Navegue por

Arquivo por categoria: Cultura

Verticalização e o futuro de Poços de Caldas

Até o raiar do ano de 1950 Poços de Caldas era, praticamente, uma cidade de construções de poucos andares, praticamente, uma cidade plana que apenas se alterava com a variação geográfica natural do solo. Poucos eram os prédios com mais de três ou quatro andares.

Sobre reencantar as águas caldenses

Stélio Marras * Tenho a impressão de que quando nos colocamos hoje na tarefa de pensar o que pode vir a ser, num futuro próximo ou mais distante, o turismo de uma cidade, como Poços de Caldas, na vinculação com suas águas especiais, essa tarefa

NÃO TEMA O CINEMA

Mesmo castigado pela seca fiscal, o GDF/Secretaria da Cultura produziu farta e bela festa de 50 anos do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (15/24 setembro). Temer, o Impopular – bode expiatório e sequela institucional da crise do populismo brasileiro – tal como previsto, foi

AGOSTINI TUCCI – ANÔNIMO HÁ MAIS DE CEM ANOS

Dois mil e doze não marcou apenas os cento e quarenta anos de Poços de Caldas. Muitas outras coisas também ultrapassam o século juntamente com aquele ano, dentre elas a chamada Ponte dos desejos. A praça Dom Pedro Segundo, mais conhecida desde a antiguidade como

Poços, de Eduardo Pederneiras

  A reurbanização da área central de Poços de Caldas, praça, parque e os prédios históricos, Palace Hotel, Palace Casino e Temas tem curiosidades importantes que fizeram a diferença no desenvolvimento da cidade. No início do lugarejo tínhamos o largo Senador Godoy, numa justa homenagem

Em 1955 Morria Carmem Miranda

Maria do Carmo Miranda da Cunha, mais conhecida como Carmen Miranda, foi uma cantora e atriz luso-brasileira, a qual ficou conhecida mundialmente por sua participação em programas de rádio e em filmes, sendo considerada a precursora do “Tropicalismo” (movimento cultural brasileiro surgido no final da