Navegue por

Rua Assis Figueiredo: Pouco para um grande prefeito

Roberto Tereziano

Ao andar pela Rua Assis Figueiredo, nossa principal via central, sempre ficamos a nos perguntar: Quantas pessoas que por ali passam diariamente sabem quem foi tal pessoa e porque foi merecedora de tal honraria?

Dr. Francisco de Paula Assis Figueiredo, embora mineiro que fosse, foi criado no Rio de Janeiro. Nomeado em 1931 prefeito de Poços e Caldas, aqui permaneceu até 1939, sendo responsável por fazer ficar conhecida a moderna estância recém inaugurada com seus três palácios. Termas, Pálace Cassino e Pálace Hotel.

Assim que chega á cidade encontra os cassinos da cidade administrados por um verdadeiro monopólio. A industria do pano verde que movimentava praticamente toda a economia da cidade era, praticamente, administrada por três pessoas. Grande parte dos lucros que os jogos rendiam, ficavam em pouquíssimas mãos, mesmo as sobras eram mal-e-mal distribuídas entre aqueles de escalões inferiores, mas também ligadas ao jogo de azar. Com apoio do próprio presidente Getúlio Vargas,Assis Figueiredo abriu as portas para quem quisesse, explorasse os jogos em seus estabelecimentos.

Por iniciativa dele a cidade,transformou o projeto inacabado do posto zootécnico e a cidade ganhou o Country Clube com todo o charme do passado, cujos resquícios do que foi o local, ainda se pode sentir hoje.

Até o governo de Assis Figueiredo, a cidade sofria com as constantes inundações na área central, foi então que se contratou o maior sanitarista do momento e anos depois a cidade ganhava a represa Saturnino de Brito que alem de resolver a questão das enchentes, oferecia para Poços um hidro porto para aeronaves e ainda com a preocupação de se fazer um lugar bonito para enriquecer o turismo local.

Assis Figueiredo foi também um grande garoto propaganda de Poços de Caldas. Idealizava elegantes festas e convidava pessoas famosas para estar presente. Foi dele por exemplo a iniciativa de fazer o encontro da elite brasileira em Poços de Caldas. Pessoalmente ele convidava O presidente Getúlio E madame Darcy Vargas, que juntamente com as filhas se tornaram presenças marcantes em Poços de Caldas. A Amizade com o magnata das comunicações no Brasil, Assis Chateaubriand, diretor proprietário dos diários associados, a maior rede de comunicação do país na época, garantia a divulgação em rede nacional do que se passava em Poços de Caldas.

Foi em tal período que se implantou a Rádio Cultura, aeroporto, e a descoberta de Poços de Caldas pela alta sociedade do país.

O milionário Baby Pignatary, empresário da família Matarazzo e, os grandes carnavais.
Era o próprio Pignatary quem abria o grande folguedo em Poços de Caldas.

Corridas de automóveis que transformavam Poços na “Mônaco Brasileira” Festa da primavera, Colégio Marista, alem de incentivar a implantação de várias outras escolas, oficialização de curso normal, vinda dos fuzileiros navais, rodovia Poços-Águas da Prata, vinda da Companhia Geral de Minas, construção da atual igreja Matriz, Novo prédio do correio, incentivo a á fundação da gota de leite e, uma infindável lista de grandes obras de infra-estrutura.
É dele também, a vinda do mestre português Primo Rosa para fazer os calçamentos da área central da cidade com as pedras portuguesas, calçadas ecologicamente corretas, pois permitem a infiltração de águas fluviais
A lista de obras em todas as áreas é infindável e da grande maioria não se pode omitir a forte presença da esposa Efigênia Barcellos de Assis Figueiredo. Com ele surgiu outra cidade.

Busquei na memória de maneira rápida apenas o que me ocorreu sobre o grande prefeito mas, se buscarmos em fontes oficiais, teremos a certeza de que uma placa apenas, deixa quase anônimo o homem que empresta seu nome para a nossa via publica. Quando passares pela nossa rua com suas luzes e sons, cores e clima, lembre-se da importância de Francisco de Paula Assis Figueiredo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *