Navegue por

Piracema: Fiscalização é intensificada nos lagos e represas

A Polícia Militar do Meio Ambiente de Poços de Caldas, por meio da 18ª Cia Ind MAT, tem intensificado as fiscalizações durante o período da Piracema. Desde o que começou o período de desova dos peixes, os militares têm realizado operações constantemente nos rios e lagos ao longo dos 55 municípios que compreendem a área de cobertura da 18ª Cia Ind MAT, entre eles as principais represas da região como a do Cipó, Palmeiral no território mineiro e também no Lago de Furnas.

Pescadores armam redes irregularmente na calada da noite

Durante operação em Furnas os militares recolheram 157 redes que foram armadas na madrugada por pescadores de forma ilegal.

Além das represas, lagos e rios, o trabalho também vem sendo intensificado nos estabelecimentos que comercializam peixes, como peixarias e supermercados. As fiscalizações consistem na localização de peixes cuja pesca está proibida neste período de Defeso.

Os governos federal e estadual instituem durante a piracema o período de defeso para rios e águas continentais. O período é de primeiro de novembro a 28 de fevereiro do ano subseqüente. No Estado de Minas Gerais é permitida apenas a pesca com limite de quantidade para espécies exóticas, como a tilápia, originados de outros países, e ainda as espécies nativas totalizando apenas 3 kg e mais um da espécie por pescador.

Os equipamentos permitidos durante o período de defeso são: linha de mão com anzol, vara, caniço simples ou carretilha ou molinete de pesca, com iscas naturais ou artificiais. Para portar o equipamento de pesca e o pescado é importante que o pescador mantenha sua licença atualizada.

Durante este período, os pescadores profissionais recebem um auxilio do governo federal, uma vez que a pesca em grande quantidade está proibida. A Piracema vai até o final de fevereiro de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *