Browse By

Abril Azul: Câmara realiza simpósio sobre o Autismo

Atendendo a um requerimento do vereador professor Carlos Roberto de Oliveira Costa (PSC), a Câmara de Poços promoveu um simpósio com o tema Autismo. O evento aconteceu na última sexta-feira (20), no plenário do Legislativo, e reuniu estudantes, pais de crianças com o Transtorno do Espectro Autista, profissionais das áreas da Educação e Saúde e comunidade em geral.

Evento faz parte das ações ao longo do Abril Azul

O encontro foi marcado pelo debate, troca de informações e perguntas do público. Participaram do simpósio a secretária de Educação Flávia Vivaldi, a secretária de Promoção Social Luzia Teixeira Martins, o secretário de Saúde Flávio Togni de Lima e Silva, a professora, psicóloga e psicanalista Roberta Ecleide de Oliveira, a neurologista infantil Dra. Fernanda Junqueira de Castro, o presidente da Comissão dos Direitos da Pessoa Portadora do Espectro Autista, da 25ª Subseção da OAM/MG, Dr. Ricardo Bartnik e a presidente do Grupo de Integração, Reunião e Apoio às Famílias de Autistas (GIRAFA) professora Glatieris Madeira.

Em dezembro do ano passado, o Legislativo aprovou a Lei n. 9.220, que Institui no município o mês Abril Azul, dedicado à realização de ações educativas para consciencialização sobre o Transtorno do Espectro Autista. O vereador Carlos Roberto, um dos autores da proposta, destacou que o simpósio marca de forma muito positiva esse período. “Reunimos especialistas de alto nível, que trouxeram informações muito úteis. A partir desse debate, inclusive, vamos propor os devidos encaminhamentos no que compete ao Poder Legislativo. Existem muitas iniciativas, já que a Câmara, de um tempo para cá, vem tendo um maior envolvimento com essa questão. Assim, o evento foi satisfatório e certamente teremos boas realizações nesse campo”, ressaltou.

Ainda segundo o parlamentar, algumas propostas já foram encaminhadas ao Executivo e sugerem, inclusive, a implementação de uma Política Municipal de Atendimento às Pessoas com o Transtorno do Espectro Autista. “Sobre essas propostas, já tivemos um retorno positivo, que foi a criação do Mês Abril Azul e a iluminação do Cristo Redentor e dos prédios públicos. É importante comentar que outras cidades têm se interessado pelos projetos. A Câmara de Guaxupé, por exemplo, através da ação do GIRAFA, levou para discussão, alguns projetos e anteprojetos, inclusive um anteprojeto apresentado em conjunto com o vereador Gustavo Bonafé”, pontuou.

A secretária de Educação falou sobre o desafio de se trabalhar a educação inclusiva que considere as diferenças, mas tenha o cuidado com os rótulos. “Gostaria de parabenizar a iniciativa do Legislativo, que tem se colocado tão prontamente a favor das discussões que são totalmente pertinentes para nossa sociedade. Mais especificamente sobre o tema de hoje, é um compromisso que é muito grande não só da comunidade mas da Educação. Trata-se de um grande desafio e ficamos muito felizes em ter aqui pessoas extremamente conhecedoras do tema para, inclusive, iluminar o nosso caminho. Hoje, temos 55 crianças com diagnóstico. Isso não significa que não tenhamos mais, essas são as que nós temos comprovadamente com o diagnóstico. Então, quanto mais informações e conhecimentos nós pudermos compartilhar, mais teremos condições de prestar um serviço na Educação que atenda às especificidades de quadros como o autismo, mas que acima de tudo inclua essas crianças no direito de conviver com outras crianças”, declarou.

As dificuldades de avaliação e do diagnóstico, a identificação precoce de sinais de risco, os sinais de alerta e o tratamento foram alguns dos assuntos abordados pela psicóloga Roberta Ecleide e pela neurologista infantil Fernanda Junqueira. Já a presidente do GIRAFA relatou as dificuldades enfrentadas pelas famílias. “Tivemos explanações jurídicas, clínicas, médicas e eu estou aqui para falar como mãe de duas crianças que estão dentro do Transtorno do Espectro Autista. E me descobrir mãe dos dois mudou a minha vida”, afirmou Glatieris.

Sobre a criação Grupo de Integração, Reunião e Apoio às Famílias de Autistas, a presidente contou que a ideia surgiu após muitas trocas de experiências e de apoio entre os pais. “Apesar de termos profissionais, não temos uma orientação de como proceder com nossos filhos. Para nós não é fácil saber o que fazer, não seguimos um protocolo. Foi aí que começamos a conversar, nos unimos e criamos o GIRAFA, que é um grupo de pais onde as famílias têm o apoio umas das outras. E nesse processo a gente começou a lutar pelos direitos dos nossos filhos e pelo respeito não só com nossos filhos, mas para conosco também. Muitas vezes nós pais somos cobrados demais pelas atitudes dos filhos como se a gente pudesse controlar”, disse.

Por fim, Glatieris ressaltou que o simpósio veio auxiliar no processo de levar informação à comunidade. “O autismo é uma deficiência muito ingrata, ela não é visível aos olhos. Então, para lidarmos com isso é muito difícil. A ideia desse simpósio é maravilhosa, pois vem nos ajudar a fazer o que eu acho que é o primeiro passo. Não podemos cobrar da sociedade uma coisa que ela desconhece. E o autismo é desconhecido. Muito tem se falado, mas o que é, realmente, a maior parte desconhece. Temos que lutar para conscientizar a sociedade”.

O vídeo completo do simpósio, com todas as perguntas feitas pelo público, está disponível para consulta nos endereços www.pocosdecaldas.mg.leg.br e www.youtube.com/camarapocos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *