Browse By

Bullying nas escolas é debatido por vereadores de Poços

O combate ao Bullying foi o tema discutido pelos vereadores de Poços de Caldas na semana passada. Na sessão de terça-feira, 27, os legisladores aprovaram um requerimento do vereador Gustavo Bonafé (PSDB) solicitando a realização de uma audiência pública para discutir o assunto que afeta crianças e adolescentes, principalmente no meio escolar.

Segundo Bonafé, o “bullying” é uma forma de violência, espécie de “intimidação sistemática”, de cunho repressivo-punitivo. Muitas vezes, seus efeitos ficam submersos e escondidos na biografia de quem pratica a agressão e, principalmente, de quem a sofre. “Os resultados efetivos destas agressões só ficam claros tempos depois. Por mais que se possa entender que a violência física ou psicológica – a título de intimidação sistemática – não ocorre exclusivamente nos estabelecimentos educacionais, é certo que muitas práticas desta natureza se fazem presentes no ambiente escolar infanto adolescente”, destacou o vereador.

Uma estatística do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes – PISA, 2015, apresentada pelo vereador revela que em 2015, de 1 a cada 10 estudantes brasileiros sofreram atitudes relacionadas a bullying nas escolas; 17,5% afirmaram ter sofrido alguma das formas de bullying algumas vezes por mês e 7,8% sentiam-se excluídos por colegas.

Ainda na sexta-feira, 2, o combate ao Bullying e ao Cyberbullying nas escolas,  foram tema de um encontro promovido pelo vereador Lucas Arruda (REDE) entre os profissionais da rede municipal de ensino.

Tema também debatido entre profissionais da rede municipal de ensino

O evento realizado na Câmara Municipal contou com a presença da pedagoga, mestre em Educação na área da Psicologia Educacional e doutoranda em Educação, Thaís Cristina Leite Bozza, que falou aos presentes sobre o tema Bullying e Cyberbullying: Desafios e possibilidades de intervenção educativa.

A palestrante abordou questões referentes ao Bullying e suas consequências, a realidade brasileira na era digital, o papel da escola e as legislações existentes.

Segundo o vereador Lucas Arruda, a existência de uma lei municipal sobre o assunto e a importância do tema nos dias atuais motivaram a realização do encontro.

“Esta é uma prática que acontece com frequência no ambiente escolar. Temos uma lei aprovada em 2012 que visa combater o bullying nas escolas e institui o dia 14 de fevereiro como o Dia Municipal de Combate, propondo ações nesse sentido. No início do ano, apresentei uma proposta à Secretaria de Educação para que pudéssemos discutir o assunto e, inclusive, solicitar a regulamentação da lei”, enfatizou.

A Lei Municipal n. 8.834, aprovada pela Câmara em 2012, estabelece ações com o objetivo de prevenir e combater a prática do Bullying nas escolas, envolvendo a família no processo de percepção, acompanhamento e crescimento de uma solução conjunta. A legislação prevê como práticas do Bullying, entre outras ações: ameaças e agressões verbais ou físicas como bater, chutar, agarrar e empurrar; submissão do outro, pela força, à condição humilhante ou constrangedora na presença de outros sujeitos; furto, roubo, vandalismo e destruição proposital de bens alheios; extorsão e obtenção forçada de favores sexuais; insultos e atribuição de apelidos constrangedores ou humilhantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *