Browse By

Diversidade e empoderamento marcam encontro no Dia Internacional da Mulher

“No lar, como mãe e esposa ou na sociedade se desdobra para manter sua dignidade”. Foi assim que a poeta Vita Alice Breves, a Tia Vita, abriu o Encontro “Mulheres e diversidade no espaço escolar”, realizado na última quarta-feira, 7, para celebrar a semana do Dia Internacional da Mulher.

Poeta Vita Alice Breves abriu o encontro com seu poema “Mulher”

Servidora da Prefeitura há 23 anos, a auxiliar de serviços gerais, que hoje trabalha na unidade do Programa Municipal da Juventude (PMJ) do Parque Pinheiros, fez a leitura de seu poema “Mulher”, que fala de características marcantes da personalidade feminina, como otimismo, inteligência e determinação, mas também da luta diária pela conquista da igualdade de gênero.

O evento, que teve como objetivo promover o debate sobre a igualdade de gênero e seus desdobramentos no espaço escolar, foi realizado no auditório da Autarquia Municipal de Ensino. A diretora da AME, Nanci de Moraes, lembrou que, para além das reflexões da semana da mulher, é imprescindível que as discussões sobre o tema prossigam durante todo o ano, especialmente dentro do espaço educativo.

Foram abordados os temas “Diversidade e Nome Social”, pela psicóloga e doutora em Educação, Fernanda Mendes Resende e “Planejamento familiar e saúde da mulher”, com palestra da especialista em Saúde Pública e Saúde da Família, Eliza Sampaio Quinteiro. “Abordamos a questão do planejamento familiar e da saúde da mulher não na dimensão da fisiologia ou da biologia, mas em termos de contexto social. Nosso público é feminino e elas são multiplicadores de informação, então trabalhamos alguns temas que são inerentes à saúde da mulher a ao planejamento familiar, mas que não são rotineiramente abordados, como a questão do empoderamento, as pautas feministas e a corresponsabilização do cuidado dentro do contexto dos direitos sexuais e reprodutivos”, destacou Eliza.

Ela falou também sobre a relevância de se abordar esses temas com mulheres educadoras, que atuam como multiplicadoras nas unidades escolares. “A mulher é muito culpabilizada. Recai sobre a gente a responsabilidade na concepção, na gestação, no parir, no amamentar, no educar, provocando uma sobrecarga física e mental muito grande. A gente acredita em um outro modelo de sociedade, então quando materna ou educa para a mudança, nós conseguimos que as próximas gerações sejam mais conscientes em relação ao papel da mulher”, avaliou.

O encontro teve mediação da secretária de Educação, Flávia Vivaldi. “Mais um ano em que temos a possibilidade de potencializar, na nossa rede municipal de ensino, esse compromisso que precisa ser nosso, que é de estar além daquele papel historicamente imposto pela sociedade. No dia a dia, embora nós tenhamos um protagonismo – e isso é visível – ainda não há o reconhecimento. Então, todos os espaços que nós tivermos para abrirmos para a reflexão, discussão, autoavaliação e ressignificação dos nossos papéis na sociedade, nós vamos fazê-lo”, enfatizou a secretária.

O evento contou também com a exposição fotográfica “Diário de empoderamento: esta é a nossa história”, do projeto Ponto de Marias. (Secom – Prefeitura de Poços de Caldas )

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *