Browse By

Mato que te quero mato

Lá pelos idos de 1870,  quando nem sequer se pensava em questões ecológicas o senador Godoi, responsável pela desapropriação da área que deu início a cidade de Poços de caldas já pensava na importância de se preservar as matas ciliares que margeavam os rios de Poços de Caldas. Por tal motivo ele colocou no projeto de desapropriação não só as fontes medicinais mas também Rios e matas das ciliares.

Só que com o tempo as matas e áreas verdes foram sendo destruídas pela gana imobiliária e falta de responsabilidade de muitos governantes.

E de alguns tempos para cá os vários prefeitos e secretários que se sucedem, aos que parece, estão reassumindo tal preocupação pois o mato, nãos das margens, mas no próprio leito dos rios, estão cada vez mais dominantes.

 

Se continuar como está, cada vez veremos menos água e mais mato dominando tudo. Lamentável para uma cidade que já teve campanha “Viva o Ribeirão Vivo” RT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *