Browse By

Sindicato vai afastar taxista que cedeu carro usado em furtos a residências

O Sindicato dos Taxistas de Poços de Caldas vai afastar a proprietária do táxi que cedeu o carro para o taxista Antônio Carlos Godói Severino, detido pela Polícia Civil no último dia 29, sob a suspeita de participação em furtos a residências na cidade.

De acordo com o presidente do sindicato, Ivair José Gonçalves, a suspensão, que deve ser de 10 a 30 dias, deve-se ao fato de a dona do táxi, que não teve o nome divulgado, ter contratado o suspeito sem realizar o cadastro dele junto à entidade, que exige antecedentes criminais dos associados.

Segundo Gonçalves, Severino estava trabalhando irregularmente, o que não é permitido. A taxista será ouvida pela entidade na próxima semana. “Em momento algum o sindicato concorda com a prática de ações irregulares e, por isso, o estatuto prevê punições para quem não cumpre o regulamento. A fiscalização está atenta à conduta dos associados e, graças ao cadastro dos motoristas, é possível apurar qualquer tipo de irregularidade e assim garantir a segurança e a qualidade de serviço para os usuários de táxi em Poços de Caldas. No transporte clandestino, o cliente não tem esta garantia”, destacou o presidente do Sindicato dos Taxistas de Poços de Caldas.

Severino foi preso durante uma operação da Polícia Civil, juntamente com outros dois suspeitos: Lucas Bento Correa e Amanda Sabino de Paiva, além de um adolescente. Segundo a Polícia Civil, o quarteto furtou pelo menos duas residências na cidade, levando vários objetos como eletroeletrônicos, perfumes importados, joias, relógios, roupas e enxoval.

Os crimes aconteceram em imóveis no Parque Véu das Noivas e no Castro e Gaiga. A equipe da 1ª DAC – Delegacia Adjunta da Comarca – chegou aos suspeitos depois de identificar o táxi, um Pálio Weekend cinza, usado para transportar os objetos furtados.

A equipe conseguiu recuperar quase toda a mercadoria furtada. Os suspeitos foram ouvidos na delegacia e liberados em seguida, pois não estavam em situação de flagrante. Eles vão responder pelos furtos em liberdade.

Em janeiro deste ano 2 taxistas foram suspensos pelo Sindicato depois de terem agredido um motorista da Uber.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *