Browse By

Substituição de representante da Unifal no Codema gera polêmica

A substituição do representante do Campus da Unifal – Universidade Federal de Alfenas, em Poços de Caldas, o biólogo e professor Thales Tréz, do Codema foi um dos assuntos mais discutidos segunda-feira, 26, nas redes sociais. O professor foi um dos membros do Conselho Municipal de Defesa e Conservação do Meio Ambiente, que votou contra o parecer que emitia uma declaração de conformidade com a legislação ambiental em favor a um projeto da CBA – Companhia Brasileira de Alumínio que pretendia extrair 750 mil toneladas de bauxita em 22 hectares na Serra do Selado e parte do Parque Municipal da Serra de São Domingos.

 

Trez foi empossado no Codema em novembro de 2017 com mandato previsto até 2019

Na ocasião outros 3 membros foram contra e mesmo assim foi concedida a declaração, conforme reportado exclusivamente pelo Poçoscom.com, único veículo presente na reunião do dia 12 de dezembro de 2017.

A decisão tomada pelo Codema gerou repercussão negativa entre a população levando a suspensão do processo de licenciamento depois de uma reunião com o Executivo e representantes da CBA. Relembre o caso

 

Tréz que faz parte do Instituto de Ciência e Tecnologia da Unifal foi comunicado da substituição na última quarta-feira, 21, e segundo ele a notificação verbal da direção do Campus da Unifal simplesmente dizia que ele não fazia mais parte do Conselho, justificando que a indicação do biólogo ocorrida em 2016 teria sido de forma irregular, passando pelo Instituto e não pela reitoria.

A decisão que pegou o professor e biólogo de surpresa fez com que ele escrevesse uma carta de repúdio, pois considerou sua saída antes do fim do mandato uma represália por ter se posicionado contra o projeto da mineradora.

 

A carta de repúdio foi postada no perfil dele no Facebook que foi compartilhada em vários grupos, inclusive via Whatssap, o que causou estranheza e reprovação por parte da população.

Na carta Tréz faz um desabafo. “A sensação é que estou sendo vítima de dois erros: na hora da indicação, e na hora da “expulsão”. Como se um erro justificasse outro. Um desrespeito enorme ao meu trabalho e tempo investido ali dentro. Importante mencionar a iniciativa documentada de alguns integrantes do núcleo de engenharia ambiental para que minha saída fosse providenciada, e sequer tive acesso aos argumentos apresentados”, disse o biólogo.

 

Tréz que está buscando esclarecimentos junto à direção da universidade na carta critica o anúncio da substituição dele no Codema com a notícia de investimentos da CBA e Alcoa junto ao projeto Ming Games da Unifal, entre outras parecerias como estágio, pesquisa e extensão. ”Quem me conhece sabe que tenho posturas éticas firmes, comprometidas com o bem público e ambientalmente responsáveis. Não afrouxarei diante desta arbitrariedade”, finalizou Tréz.

 

O diretor do Campus da Unifal em Poços de Caldas, Mayk Vieira Coelho, nega que exista algum tipo de represália ou perseguição na substituição do professor Thales Tréz no Codema por causa do posicionamento dele no processo da CBA. A decisão de indicar ou substituir cabe à instituição.

 

Segundo o diretor do Campus, em novembro do ano passado a reitoria foi informada da necessidade de fazer o recadastramento da universidade como órgão representativo do ensino superior no Codema, pois a instituição corria o risco de perder a vaga, uma vez que o representante, professor Tréz, não havia comparecido a nenhuma das reuniões. “Foi um momento então que aproveitamos para fazer uma correção na indicação de um representante, uma vez que o professor Thales foi indicado pelo Instituto de Ciência e Tecnologia e não pela direção do Campus, que deveria indicar o representante que fizesse parte do Núcleo de Engenharia Ambiental. Ao mesmo tempo em que o Instituto reconduziu Thales como representante da universidade, a reitoria também fez a indicação de outro representante,” justificou o diretor do Campus.

 

Tréz contesta. Segundo o professor ele foi indicado em 2016, mas somente foi empossado no Codema em novembro de 2017 e a partir daí passou a receber as convocações para as reuniões. Anteriormente a esta data as convocação não chegaram até ele.

 

O diretor do Campus alega que toda situação é por causa de um transtorno interno e destacou como importante a atuação de Tréz na votação contaria ao empreendimento da CBA. Ainda segundo o diretor, mesmo com a indicação de um novo representante da universidade junto ao Codema, Thales ainda pode solicitar a recondução dele ao Conselho. ”A recondução do professor Thales ao Codema é um processo simples e uma situação fácil de ser resolvida até mesmo pela reitoria,” finalizou o Coelho.

 

A próxima reunião do Codema será realizada às 15h desta terça-feira, 27, na Casa dos Conselhos no Mercado Municipal e vai contar com a presença do novo representante da Unifal ao Órgão ambiental municipal. As reuniões do Codema acontecem sempre na última terça-feira de cada mês e é aberta ao público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *