Browse By

Trabalhadores tomam às ruas em defesa de seus direitos

A Greve Geral teve uma boa adesão durante as manifestações ao longo desta sexta-feira, 28, em Poços de Caldas. Pela manhã representantes das centrais sindicais abordaram os trabalhadores que circulavam pelo centro no cruzamento da Assis com a Prefeito Chagas, no Terminal de Linhas Urbanas, no coreto da Praça Pedro Sanches e também em frente a antiga sede do DME na Rua Pernambuco, onde também aconteceu o Fórum dos Trabalhadores, promovido pela SEDET.

Mais de 2 mil pessoas participaram da manifestação, segundo organização

Mas foi na principal manifestação na parte da tarde que a mobilização ganhou mais força com a participação de integrantes de 12 sindicatos de Poços de Caldas, trabalhadores, estudantes, aposentados e trabalhadores da região que protestavam contra a Reforma da Previdência, a reforma trabalhista e a terceirização.

Manifestantes ganharam às ruas centrais

De forma pacifica, gritando palavras de ordem contra o Governo Temer e políticos de forma geral, os manifestantes que se reuniram na Praça Pedro Sanches ganharam as ruas do centro e partiram em passeata chamando a atenção dos demais trabalhadores em lojas, agências bancárias e nas calçadas.

Quem não pode parar de trabalhar também contribuiu com a mobilização

Na Rua Assis um trabalhador que estava no telhado de uma loja deu sua contribuição à manifestação. Exibindo um cartaz pedindo a saída do Presidente Temer ele ganhou a simpatia dos manifestantes.

Clique aqui para ver mais fotos da manifestação

Quase terminando o percurso da passeata, os manifestantes pararam em frente a prefeitura, onde os discursos ganharam tom mais elevado criticando o atual Governo e alertando os trabalhadores sobre as perdas dos direitos trabalhistas já conquistados caso a terceirização e as reformas da Previdência e trabalhista sejam aprovadas.

Manifestantes ocuparam a frente da prefeitura

Da prefeitura os manifestantes seguiram para a Praça do Museu, onde deram continuidade aos discursos. Foram mais de 3 horas de manifestação. A organização estima que mais de 2 mil pessoas participaram da mobilização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *