Browse By

Conta de luz fica mais cara a partir do dia 22 em Poços

A partir da próxima quinta-feira, 22, o consumidor de Poços de Caldas passa a pagar mais caro pela conta de luz. A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) vai se reunir na próxima terça-feira, 20 para aprovar o reajuste anual nas tarifas dos consumidores atendidos pela DME Distribuição. Para os consumidores residenciais o aumento previsto é de 22,09%. No ano passado o percentual foi de 15,8%. Anteriormente divulgamos equivocadamente que o percentual previsto era de apenas 15,73%, mas o valor médio 21,08% conforme nos informou a presidente do Conselho de Consumidores de Energia Elétrica da DMED, Arlene Mareca.

Entre os consumidores de Classes B2 e B3, que compreendem empresas, indústrias, consumidores da zona rural e poder público, por exemplo, o reajuste  será de 22,78%.

Ao calcular o reajuste, conforme estabelecido no contrato de concessão, a ANEEL considera a variação de custos associados à prestação do serviço. O cálculo leva em conta a aquisição e a transmissão de energia elétrica, bem como os encargos setoriais.

Ainda de acordo com a presidente do Conselho dos Consumidores foi feita uma solicitação para que este reajuste não fosse de forma integral para os consumidores. A proposta do Conselho seria que fosse aplicada a metade do reajuste agora e o restante na Revisão Tarifária periódica em 2020. Porém a solicitação não foi aceita. “Como em outros anos nós do Conselho dos Consumidores sempre lutamos para que o reajuste anual seja o menor possível, porém uma série de fatores como a falta de chuva, alta do dólar entre outras variáveis impactaram nesse índice tão alto,” explicou Arlene.

A DMED atende atualmente a 74 mil unidades consumidoras em Poços de Caldas e com este reajuste a DMED será a 8ª concessionária de energia elétrica, de um universo de 54 concessionárias no país, com o valor do mega watts mais barato.

4 thoughts on “Conta de luz fica mais cara a partir do dia 22 em Poços”

  1. José Dirceu Guimarães Izidoro says:

    O cidadão percorre sua trilha numa velocidade que o próprio homem alcança. A coisa pública, que sempre explica, mas não justifica, derrama sobre o consumidor uma enxurrada de falácias e acelera os motores, fazendo iminente o empobrecimento social, pois quem paga caminha a pé e quem cobra, não. Esse, vai de veículo motorizado.
    É incompreensível que o cobrador tenha um tipo cálculo que não seja, proporcionalmente, o mesmo cálculo para o pagador.

  2. José Carlos de Oliveira says:

    Ñ sei se meu comentário vai fazer diferença, mais acho uma puta sacanagem, o aumento do vl da tarifa de energia com clima favorecendo , chovendo direto, ainda fala que é falta chuva?!!! lsso ñ justifíca ,” pra quem trabalha na DME esse aumento ñ é nada , porque ganha muntíssimo bm,” e pra quem está trabalhando ainda dá um jeito, e pra quem está desempregado como paque? Com esse desemprego que está, já pararam pra penser sobre isso ? A DME têm direinheiro pra pagar salário de funcionário , pra andar de carro pra baixo e pra cima sem fazer coisas necessárias, então o aumento da conta de luz , têm ser alto msm, parabéns!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!Esse é o Brasil que vivemos ! E outra coisa , a frota de carro é grande e tds novos e semi – novos, então temos que pagar a conta de luz cara msm!!!!!!

  3. EVALDO C ANDRADE says:

    Depois vem o governo federal e anuncia que a inflação não passa dos 3% ou 4%.3

  4. EVALDO C ANDRADE says:

    Depois vem o governo federal e anuncia que a inflação não passa dos 3% ou 4%.3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *