Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.

Aprovado Projeto de lei que libera recursos para Santa Casa e Santa Lúcia

Por 13 votos a favor, o Projeto de Lei que autoriza a transferência de recursos financeiros das empresas do Grupo DME para os hospitais Santa Casa e Santa Lucia foi aprovado na tarde desta sexta-feira, 24, durante sessão extraordinária.

Todos os vereadores se posicionaram favorável ao projeto
Todos os vereadores se posicionaram favorável ao projeto

Apenas dois vereadores não votaram a presidente da Casa, Regina Cioffi (PPS) que por conta da legislação se absteve, mas durante as discussões se mostrou favorável ao projeto e o vereador Marcos Tadeu Salla Sansão (PSDB) que estava ausente por motivo de saúde, mas que segundo seus colegas também se posicionou a favor do projeto.

O Projeto de Lei de autoria do prefeito Eloísio do Carmo Lourenço, passou por uma adequação perante as comissões da Câmara para que pudesse ser colocado em votação.

O Projeto de Lei visa à transferência de R$ 4.225.000,00, a fim de garantir a manutenção dos serviços de Oncologia e Urgência e Emergência do Hospital da Santa Casa e serviços de urgência do Santa Lúcia.

Deste montante serão destinados recursos no valor de R$ 1.825.000,00 para regularização dos atendimentos de oncologia no âmbito municipal, além de repasse no valor de R$ 400.000,00 mensais para ampliação dos atendimentos de Urgência e Emergência e o restante para o Santa Lúcia.

Antes de ser colocado em votação projeto passou por adequações
Antes de ser colocado em votação projeto passou por adequações

Antes que o projeto fosse colocado em votação, cada vereador presente fez o uso da palavra e lembraram que esta é uma medida paliativa que vai resguardar os atendimentos até o fim do ano. E ressaltaram a importância das diretorias dos hospitais se unirem e estudar formas de buscar recursos para as despesas que só tendem a crescer e ainda cobrar os governos estadual e federal para que liberem os recursos atrasados, além de aumentar o valor do teto hoje estipulado e que não atendem a demanda.

Os parlamentares destacaram ainda a importância dos outros 79 municípios que também utilizam os serviços da Santa Casa, mais especificamente os atendimentos na oncologia, comecem a assumir parte da responsabilidade, não deixando todo ônus apenas com o município de Poços de Caldas, uma vez que com a aprovação deste projeto está sendo liberado dinheiro público oriundo do DME, ou seja, recursos que vieram dos bolsos de cada poços-caldense que paga sua conta de luz.

Plenário ficou lotado durante a votação
Plenário ficou lotado durante a votação

Pacientes que fazem tratamento na Unacon e familiares estiveram presentes na sessão desta sexta-feira para acompanhar a votação. Ao ser confirmada a aprovação, todos aplaudiram de pé a decisão dos vereadores e foram embora com um pouco mais de esperança na certeza de dar continuidade ao tratamento contra o câncer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *