Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.

Atualização COVID-19: subiu para 15 o número de casos suspeitos em Poços

De acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado nesta segunda-feira, 23, pela Secretaria Municipal de Saúde subiu para 57 o número de pessoas monitoradas na cidade. O número de casos suspeitos também aumentou e foi de 11 para 15 no total.

Até o momento foi confirmado apenas 1 caso positivo em Poços e 2 casos foram descartados.

De acordo com a Secretaria de Saúde os pacientes que não necessitam de internação em virtude das condições clínicas, mas que se enquadram nos critérios de investigação, monitoramento ou confirmação, é obrigatório o isolamento domiciliar por 14 dias, evitando inclusive contato direto com outras pessoas, como forma de prevenção do contágio.

O isolamento social é medida essencial e necessária para este momento de contenção da propagação do vírus.


Orientações
Havendo sintomas como febre aliada à tosse, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal ou conjuntival, dificuldade para deglutir, dor de garganta ou coriza, a indicação é procurar a unidade básica de saúde de referência, de segunda a sexta, ou o pronto atendimento da UPA e do Hospital Municipal Margarita Morales, para o atendimento e encaminhamento.

O SAD – Serviço de Atenção Domiciliar, também segue de plantão sábado e domingo, e pode ser acionado pelos números 3697-5378 e 98871-1157.

O Coronavírus é transmitido pelo contato próximo, portanto algumas medidas fazem parte da recomendação para a prevenção do contágio. Lavar constantemente as mãos com água e sabão e utilizar o álcool gel 70% são aliados na desinfecção. Evitar o contato das mãos com áreas como rosto, boca e olhos também é importante. Cobrir o nariz e a boca ao tossir ou espirrar, manter os ambientes bem ventilados, não compartilhar objetos pessoais e evitar aglomerações, especialmente se estiver doente, fazem parte das medidas.

Pessoas acima de 60 anos e portadores de alguma doença crônica fazem parte do grupo de risco mais atingido e com maior possibilidade de letalidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *