Engenheiros que atestaram segurança de barragem são presos

Cinco pessoas envolvidas nos atestado de segurança da barragem da Mina do Feijão em Brumadinho foram presas em uma ação conjunta entre o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Minas Gerais e São Paulo. A suspeita é de fraude nos documentos que atestaram a segurança da barragem.

Ministério Público apura se laudos de segurança foram fraudados

Dois engenheiros de uma empresa que prestava serviços para Vale foram presos na manhã desta terça-feira, 29, em São Paulo e serão transferidos para Minas Gerais onde as investigações estão sendo presididas.

Três funcionários da Vale também foram presos nesta segunda-feira, 28, em Minas Gerais. Os mandados de prisão provisória foram expedidos ainda no domingo pela Justiça.

A Polícia Federal também cumpre mandados de busca e apreensão nas empresas que prestam serviços para a Vale em São Paulo.

 Até a noite de ontem a Defesa Civil havia informado a morte de 65 pessoas e 279 continuam desaparecidas.

As buscas por desaparecidos entraram no quinto dia nesta terça-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.