Radar da zona sul começa a funcionar de forma experimental

Os dois radares instalados na Avenida Alcoa na zona sul de Poços de Caldas já está funcionando de forma experimental. Na tarde desta quinta-feira, 20, técnicos do IPEM – Instituto de Peso e Medidas estiveram na avenida para aferir os equipamentos.

Radar já opera de forma experimental na Avenida Alcoa – foto Poçoscom.com

De acordo com o coordenador regional do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais, Fernando Carneiro, os técnicos vieram fazer a aferição para que o equipamento possa ser homologado e entrar em funcionamento de forma definitiva. “De início, este já é um período de adaptação dos motoristas para que de forma educativa vão se acostumando com a presença do radar naquela região e se habituem a transitar no limite de velocidade estipulado para aquele trecho da via,” destacou o coordenador.

O limite de velocidade permitido no trecho da Avenida Alcoa, próximo ao CEI Dr. João Monteiro, é de 40 km/h.

Para que fosse feita a aferição e os equipamentos entrassem em funcionamento, um redutor que existia no sentido Parque Esperança-Cohab foi retirado da via, justamente para que o motorista pudesse manter a velocidade e fosse medido o excesso.

Ainda segundo o coordenador do DER-MG, outro radar será instalado no sentido oposto da via e que vai passar por todo o processo antes de entrar em operação em definitivo.

A instalação dos equipamentos é uma reivindicação dos moradores por causa da dificuldade dos pedestres atravessarem a via, principalmente a comunidade escolar, tanto do Campus do Instituto Federal do Sul de Minas e também alunos do CAIC.

Um comentário em “Radar da zona sul começa a funcionar de forma experimental

  • 21 de fevereiro de 2020 em 17:14
    Permalink

    Super desnecessário esses radares, se o motivo é este a respeito dos pedestres, poderiam ter colocado faixa de pedestres e semáforos com botões para os pedestres solicitarem a travessia segura assim como existe em frente ao hospital Santa Lúcia.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.