Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.

Reviravolta no caso Lara Floriano: Polícia Civil prende atual namorado da vítima, que seria o verdadeiro autor do crime

O assassinato da jovem Lara Adélia Floriano, de 21 anos, ocorrido na madrugada do dia 18 de dezembro, ganhou um novo episódio na manhã desta quarta-feira, 26, com a prisão do atual namorado da vítima, Edmo Geraldo Junior, de 33 anos, que confessou a autoria do crime.

Lara foi morta a facadas na última terça-feira, 18 – foto redes sociais

O delegado responsável pela investigação, Hernani Perez Vaz, falou com a imprensa na tarde de hoje para esclarecer a prisão do primeiro suspeito, Rhuan Henrique Pereira Karieli, de 20 anos, localizado escondido num matagal no antigo kartódromo, no Véu das Noivas, e que havia inclusive sido reconhecido por testemunhas no dia do assassinato.

De acordo com o delegado, na ocasião o suspeito foi preso nas proximidades do local do crime, escondido em um matagal. A roupa que ele usava tinha vestígios de sangue, inclusive debaixo das unhas, o que o colocou na cena do crime. Além disso, havia contradição no álibi apresentado por ele no dia do assassinato.

Por conta das contradições, a apuração do assassinato continuou e os investigadores tiveram acesso a uma imagem de circuito de segurança e verificaram que um homem aparece indo na direção do shopping e entra à direita em um pasto e não na direção do kartódromo.

Diante dos fatos, o delegado fez um comunicado ao Ministério Público e ao Judiciário a respeito da prisão do suspeito, que ainda estava em situação de flagrante, e a soltura do mesmo.

Ao analisar outras imagens, os investigadores verificaram que o suposto autor realmente era muito parecido com o primeiro suspeito, justamente pelas roupas que usava, o que teria induzido as testemunhas.

Os investigadores identificaram o suposto autor e descobriram que era o atual namorado da vítima. Os dois haviam se conhecido em uma clínica de recuperação e Lara veio morar com ele há um mês.

O novo suspeito negou a autoria, mas teria confessado após a apresentação das provas pelos investigadores. O suspeito contou  aos policiais que tomou a decisão de assassinar Lara porque ela estaria subtraindo objetos de dentro de casa para trocar por drogas. Ele disse, inclusive, que no dia do crime um celular dele havia sumido.

O rapaz então pegou uma faca e atraiu a vítima para um terreno para fazer uso de drogas e foi então que a golpeou várias vezes. A faca usada no crime não foi encontrada, apenas os óculos do novo suspeito e também uma calça que ele havia jogado em cima de um ponto de ônibus. O material foi levado para análise.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *