Browse By

Trio é preso por suspeita de envolvimento com o tráfico e lavagem de dinheiro

Três homens foram presos pela Polícia Civil de Poços de Caldas por suspeita de envolvimento com o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. A polícia também apreendeu uma caminhonete avaliada em R$ 100 mil e relógios avaliados em R$ 8 mil.

Trio foi apresentado na tarde desta quarta-feira – foto Poçoscom.com/Roni Bispo

As prisões ocorreram na manhã desta terça-feira, 6, durante a operação deflagrada pela equipe da DRACO – Delegacia de Repressão e Combate ao Crime Organizado. Dois deles foram presos na Zona Sul da cidade, Rodrigo Morais da Silva, conhecido como “Balão”; apontado como o chefe do tráfico naquela região e Wellington Wesley Monteiro Cassiano, “Coxinha”. O terceiro, Maicon Paulo dos Santos, conhecido como “Veio”, foi preso na Vila Rica, Zona Oeste. Os três foram apresentados na tarde desta quarta-feira, 7, na Delegacia Regional de Policia Civil.

De acordo com o delegado regional, Gustavo Manzolli, as investigações tiveram início com a prisão em flagrante de outros três indivíduos, pela Polícia Militar, em janeiro deste ano. “A partir de então, a Polícia Civil conseguiu identificar, pelo menos, mais três envolvidos, sendo que Balão e Véio seriam os fornecedores de cocaína e maconha, e o Coxinha, o vendedor de um dos que havia sido preso anteriormente”, destacou Manzolli

Caminhonete no valor de R$ 100 mil estava na garagem da casa de Balão – foto Poçoscom.com/Roni Bispo

Durante a operação, os investigadores apreenderam na Balão uma caminhonete de luxo avaliada em R$ 100 mil. O veículo com placas de Poço Fundo estava no nome de outra pessoa que teria emprestado o nome para o suspeito comprar a caminhonete. “Esta prática de comprar bens, principalmente em nome de terceiros, caracteriza a prática de lavagem de dinheiro,” explicou o titular da DRACO, delegado Cleyson Brene.

Relógios foram avaliados em R$ 8 mil – foto Poçoscom.com/Roni Bispo

Na casa de Barão também foram apreendidos 11 relógios, alguns banhados a ouro avaliados em R$ 8 mil. Segundo o delegado o estilo de vida ostentação chamou atenção uma vez que o suspeito não tem emprego. O  quarto dele se diferenciava dos demais cômodos da casa, com decoração e moveis planejados.

Os três tiveram prisão preventiva decretada. Veio já cumpriu pena por tráfico, Barão responde em liberdade por assalto e Coxinha pela lei Maria da Penha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *