Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.

Complexo Santa Cruz vai a leilão

Interditado desde abril de 2016, após ter a estrutura condenada pelo Corpo de Bombeiros de Poços de Caldas, o Complexo Santa Cruz tem se tornado um motivo de preocupação para a Administração Municipal e principalmente para os moradores no entorno da edificação.

No interior do complexo há muita sujeira e documentos espalhados

Construído há 46 anos para atividade esportivas, o complexo mesmo lacrado foi alvo de vandalismo em julho de 2016 por jovens que invadiram o local e atearam fogo em um das alas do prédio. Após o incêndio o espaço continua sendo invadido principalmente por andarilhos e usuários de drogas.

Recentemente tivemos acesso ao interior do imóvel, com autorização da Prefeitura em que Roberto Tereziano participou de uma entrevista em uma emissora de TV regional sobre o funicular.

Na ocasião o jornalista aproveitou para fotografar o interior de algumas salas e o que se viu foi muita sujeira,  vários documentos espalhados, troféus e até mesmo acervo fotográfico de eventos culturais, roupas e latas de alumínio cortadas usadas como cachimbos para fumar crack.

A situação da piscina também chama atenção, pois a cobertura está furada e há água parada no interior, porém segundo o coordenador da Vigilância Ambiental, Jorge Lago, de 15 em 15 dias uma equipe de endemias faz o controle de possíveis criadouros do mosquito da dengue com a aplicação de produtos químicos.

Desde que foi interditado o Complexo Santa Cruz passou a ser de responsabilidade da Secretaria Municipal de Administração. De acordo com a secretária da pasta, Ana Alice de Souza,  a segurança do local é feita por vigias durante à noite e que o material deixado dentro das salas deve ser retirado ainda esta semana.

Ainda segundo a secretária a situação do Complexo está perto de ser resolvida. O espaço vai a leilão por meio de um pregão. Sem recursos para investir no espaço esta foi a solução encontrada pela atual administração.

De acordo com Ana Alice, corretores já fizeram uma avaliação nas dependências do Complexo e agora está sendo aguardada a liberação do registro de matrícula no cartório de imóveis para que o processo de licitação seja elaborado pela Secretaria Municipal de Planejamento. A expectativa a liberação do registro saia até o dia 15 de abril.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *