Condenação de réus da operação “Audacium” soma mais de 430 anos de pena

A Justiça de Minas Gerais publicou a sentença referente à operação realizada pela Polícia Civil em Poços de Caldas.

A ofensiva aconteceu no bairro Vila Nova, em junho de 2018, e teve diversos desdobramentos e fases posteriores, pelas quais foram apurados vários crimes, como tráfico de drogas, organização criminosa e lavagem de dinheiro, que eram praticados por um grupo muito bem estruturado. As penas ultrapassam 430 anos de reclusão dos acusados.

Ao todo, 21 réus foram condenados – foto Poçoscom.com/arquivo

Um dos principais líderes foi condenado a 43 anos, sendo os demais membros da cúpula condenados a 36 e 30 anos. Já os vendedores que atuavam no ponto de drogas foram condenados a penas que variam entre 22 e 25 anos; enquanto os familiares envolvidos no crime de lavagem de dinheiro somaram penas entre nove e 25 anos. Ao todo, 21 réus foram sentenciados.

Relembre o caso

O nome da operação nasceu a partir da ousadia dos criminosos em manter um ponto de tráfico de drogas próximo à Delegacia Regional em Poços de Caldas. Em todas as fases da operação foram cumpridos mais de 20 mandados de prisão e sequestrados legalmente quase R$10 milhões, entre veículos e imóveis dos acusados.

O Delegado responsável pela operação, Cleyson Brene, destacou o êxito das investigações da PCMG. “São de grande importância as ferramentas da Lei de Combate a Organizações Criminosas aliadas à Lei de Lavagem de Capitas, que proporcionaram uma investigação mais complexa com crimes diversos. Por isso, as penas foram elevadas”, disse. “Essa deve ser a tônica da Polícia Judiciária para o fortalecimento como instituição”, concluiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.