Conta de luz fica mais cara com a bandeira vermelha

A alegria que o consumidor poços-caldense  teve ao receber a notícia de um desconto de 7,09% na conta de luz no mês de abril durou pouco. Desde o início deste mês está em vigor a bandeira tarifária vermelha imposta pela ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica.

Há mais de um ano a bandeira tarifária vermelha não era acionada

Com a bandeira tarifária vermelha, o consumidor vai pagar R$ 3,00 a cada 100 quilowatts-hora a mais. A justificativa do diretor-geral da ANEEE, Romeu Rufino, para acionar a bandeira vermelha é o fim do período chuvoso, sendo assim necessário o financiamento da operação das usinas térmicas a gás que têm o custo mais caro.

Sendo assim mal foi anunciado pelo DME o desconto na conta de luz no mês de abril, o consumidor poços-caldense, bem como os demais de outras cidades do país, vão custear os gastos com o funcionamento das termelétricas.

A bandeira vermelha não era acionada pouco mais de um ano. O sistema de bandeiras é atualizado mensalmente pela ANEEL, que avalia a situação dos reservatórios em todo o País para tomar uma decisão. De acordo com a ANEEL em março, as chuvas já tinha ficado abaixo das expectativas, o que levou à necessidade de acionar mais termelétricas para abastecer o País.

Como a situação dos reservatórios se agravou, a preocupação agora é poupar água para garantir que evitar a escassez depois do fim do período chuvoso. Para guardar essa água nos reservatórios foi  necessário ligar mais usinas termelétricas.

E para piorar, o diretor-geral da ANEEL informou esta semana que a bandeira tarifária vermelha fica em vigor até o mês de novembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.