Funed descarta meningite por meningo C em exame de bebê que faleceu em Poços

O resultado de uma nova análise divulgada pela Fundação Ezequiel Dias- Funed, aponta que um subtipo de meningite pode ter sido a causa da morte do bebê de 9 meses na última terça-feira, 19. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, novos exames devem ser feitos para confirmar se o subtipo teria sido Y ou W.

Saúde aguarda por novas análises para confirmar o tipo de meningite que infectou o bebê

Na semana passada a Funed já havia confirmado o diagnóstico de meningite bacteriana do tipo meningocócica, para o bebê de nove meses. Ainda de acordo com a Funed, a doença foi causada pela bactéria Neisseria Meningitidis. A criança estava com o cartão de vacinação em dia, de acordo com o preconizado pelo Programa Nacional de Imunização. Segundo a Funed, o subtipo da doença que acometeu a criança não faz parte da imunização oferecida pelo SUS.

A Vigilância Epidemiológica acompanhou o caso desde o domingo, 17, quando foi notificada. Como parte de um procedimento padrão, foram adotadas medidas de quimioprofilaxia medicamentosa para pessoas que tiveram contato direto com o bebê. A criança não frequentava nenhuma instituição de ensino.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Flávio Togni de Lima e Silva, a família está recebendo toda assistência necessária. “Recebemos parte da família na semana passada aqui na Secretaria e estamos oferecendo todos os atendimentos solicitados e que estão ao nosso alcance. Nos solidarizamos com esta perda e compreendemos a dor que este momento representa. Com relação à imunização oferecida pelo SUS, nós seguimos o Programa Nacional de Imunização, porque esta é uma política pública definida a nível federal, para estados e municípios. Em Poços, a cobertura vacinal em 2018, ficou em 81%, o que reforça a importância dos pais ou responsáveis, de levarem as crianças e os adolescentes a uma sala de imunização do município, para atualização do cartão”, afirmou o secretário de Saúde Flávio Togni de Lima e Silva.

Em 2019, esta é a segunda morte registrada pela doença, em Poços. Em fevereiro, um homem de 25 anos morreu, vítima de meningite viral.

Na última quarta, 20, a Vigilância Epidemiológica recebeu a notificação de um outro caso de meningite viral. O paciente de 45 anos foi atendido no Hospital da Unimed e já teve alta. A Secretaria Municipal de Saúde reforça que não há situação que configure surto no município, já que os três casos registrados são isolados e não possuem ligação.

Prevenção

A meningite é uma síndrome que pode ser causada por diferentes agentes infecciosos. Para alguns destes, existem medidas de prevenção primária, como vacinas e quimioprofilaxia. As vacinas estão disponíveis para prevenção das principais causas de meningite bacteriana e fazem parte do  calendário de vacinação da criança do Programa Nacional de Imunização. O esquema vacinal inclui: primeira dose com 3 meses de vida, segunda dose com 5 meses e primeiro reforço com 12 meses. O segundo reforço ou dose única é para a faixa etária dos 11 aos 14 anos. Febre, vômito, convulsão, mal estar, náusea, dor de cabeça, rigidez na nuca e no pescoço, aumento da sensibilidade à luz, fadiga e confusão mental são os principais sintomas da meningite, que pode ser viral, bacteriana, de parasitas ou por fungos. Com quadro clínico normalmente grave, é fundamental procurar atendimento médico o mais rápido possível, no aparecimento dos primeiros sintomas. Outras formas de prevenção incluem: evitar aglomerações e manter os ambientes ventilados e limpos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *