Grandão é adotado por família

A história do cachorro Grandão ganhou um novo capítulo neste fim de semana. O cão, que vivia no Cemitério da Saudade há três anos, foi levado na última quarta-feira, 7, para o Centro de Controle de Zoonoses e, no sábado, foi retirado do CCZ por integrantes da ONG Movimento nas Patinhas e entregue a uma família que se dispôs a adotá-lo.

Grandão foi para nova casa no sábado – foto redes sociais

A família também faz parte da ONG e há anos luta pela causa animal. Grandão agora está em fase de adaptação ao novo lar e já recebeu muito carinho e mimos no final de semana.

Entenda o caso
Grandão ficou conhecido depois que acompanhou o sepultamento do dono e, desde então, escolheu o cemitério como moradia. O animal era cuidado pelos funcionários do local, recebendo alimento e vacina. Porém, mesmo sob os cuidados dos servidores, por duas vezes o cão teria atacado visitantes. O caso mais recente foi no final de outubro. A Vigilância Ambiental foi notificada e estabeleceu um prazo para que os funcionários do cemitério arrumassem um abrigo para Grandão. Como não foi encontrado outro lar para o cachorro, o animal foi levado para o CCZ.

Voluntários da causa animal criaram um abaixo-assinado virtual para que Grandão permanecesse no cemitério, junto ao túmulo do dono. A petição online continua ativa na internet e já conta com mais de 9.500 assinaturas.

Uma das voluntárias da ONG Movimento nas Patinhas assinou um termo de responsabilidade pelo Grandão no momento da retirada do cachorro do CCZ. Agora, os cuidados se voltam para as duas cadelas Nina e Lilica , e ainda uma gata que continuam no cemitério.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *