PM é ferido por linha de cerol

Um cabo da Polícia Militar teve o joelho cortado por uma linha de cerol na noite desta quinta-feira, 28, na Avenida Alcoa no momento em que se dirigia para entrar de serviço. No momento em que se feriu havia muito sangue saindo da perna o que fez com ele fosse levado às pressas de helicóptero para a Santa Casa.

O militar foi levado de helicóptero para a Santa Casa – foto PM

O cabo Clóvis Alessandro Ferreira, já estava fardado e seguia de moto para o quartel quando, já próximo da barreira sanitária na Saturnino de Brito ele se enroscou na linha com cerol, sentindo uma forte dor.

Prontamente as equipes que estavam na barreira prestaram socorro ao colega e acionaram a equipe da 6ª BRAVe. O cabo foi levado até a base aérea e em seguida encaminhado para a Santa Casa para os socorros. No momento saia muito sangue.

O helicóptero Pegasus pousou no ponto base do Tiro de Guerra, onde outra viatura já aguardava pelo policial que foi levado para o hospital.

Felizmente o policial teve apenas um corte no joelho, foi medicado e liberado em seguida.

O uso de linha com cerol, linha chilena e outros materiais cortantes é crime. Desde dezembro do ano passado a legislação estadual que já proibia o uso de cerol no em Minas Gerais ficou mais rígida com a aprovação e sanção da Lei 23.515 que aumentou o valor da multa para quem for flagrado usando linhas cortantes.

A alteração na legislação foi proposta pelo deputado estadual Mauro Tramonte (Republicanos) que agora prevê multa de R$ 3590,00, o equivalente a 1 mil Ufemgs (Unidades Fiscais do Estado de Minas Gerais). Valor este que pode ser aumentado em até 50 vezes, podendo chegar a R$ 179 mil para os casos de reincidência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.