Polícia Civil identifica principal suspeito de depredar cemitério em Poços

A Polícia Civil de Poços de Caldas localizou um rapaz suspeito de ser o autor do ato de vandalismo ocorrido na madrugada da última quarta-feira, 5, no Cemitério da Saudade. Trata-se de um jovem que sofre de esquizofrenia.

De acordo com o titular da 2ª Delegacia Adjunta, delegado Renato Sato, a equipe de investigação chegou até o rapaz, que não teve o nome divulgado, depois que ele deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento – UPA, na mesma manhã da depredação do cemitério.

O rapaz apresentava escoriações e um corte em uma das mãos. Ele teria confessado à família que seria responsável pelos estragos no cemitério.

De acordo com o delegado, assim que os investigadores chegaram à UPA, o rapaz tentou fugir pelos fundos, mas foi contido pelos funcionários. Muito agitado devido o surto psicológico ele precisou ser sedado. E até o momento não foi possível coletar o depoimento do suspeito, porém o delegado já falou com os familiares dele.” Ainda vamos verificar qual é a patologia que ele sofre e se realmente estava em surto naquela madrugada,” disse o delegado.

Ainda segundo o delegado as investigações continuam para tentar descobrir se outras pessoas estão envolvidas no ato de vandalismo ou se o rapaz agiu sozinho.

Após o episódio a Secretaria de Serviços Públicos informou que a Guarda Civil Municipal já realiza ronda durante o dia e também à noite no cemitério, porém o trabalho foi intensificado na tentativa de evitar novos atos de vandalismo.

Entenda o caso:

Na madrugada do dia 5, o Cemitério da Saudade foi alvo de vandalismo. Servidores municipais que chegaram para trabalhar encontraram túmulos quebrados, ossada espalhada pelo chão e até um crânio preso na grade do portão principal.

Além dos túmulos e restos mortais a cozinha dos servidores também foi invadida e revirada.

 Apesar de todo estrago, de acordo com a coordenação do Cemitério, nada foi furtado, nem mesmo restos mortais.

A ossada violada passaria por exumação e colocada no túmulo novamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.