Retorno de atividades em academias depende de plano de contingenciamento

Os proprietários de academias e centros de treinamento que desejam retomar o funcionamento devem encaminhar ao Comitê Municipal Gestor Extraordinário COVID-19, o plano de contingenciamento contendo as medidas que pretendem adotar para garantir a segurança e saúde dos usuários, evitando a propagação do novo coronavírus.

As academias devem apresentar um plano de contingenciamento para voltarem às atividades

O funcionamento será liberado, em data a ser determinada pelo Comitê Municipal, que gerencia as ações de combate e enfrentamento ao novo coronavírus, somente após a apresentação e aprovação do plano de contingenciamento.

“Precisamos que as academias e centros de treinamento da cidade manifestem seu interesse em voltar ao funcionamento e isso deve ser feito por meio de ofício encaminhado via e-mail ao Comitê, que vai analisar os planos de contingenciamento apresentados, a partir das determinações já estabelecidas por decreto, e realizar reuniões de orientação das academias”, explica a coordenadora da Divisão de Vigilância Sanitária, Rosilene de Oliveira Faria, que é membro do Comitê Municipal Gestor Extraordinário COVID-19.

O documento deve conter os dados da empresa e do proprietário e informações sobre o estabelecimento, como: o número de alunos, área total, número de equipamentos aeróbicos e de força e o plano de contingenciamento, ou seja, as ações de higienização e controle que serão implantadas para evitar a propagação do novo coronavírus.

O Plano de Contingenciamento deve ser enviado pelo e-mail covid19pc@gmail.com. Dúvidas também podem ser encaminhadas ao mesmo endereço eletrônico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.