Santa Casa recebe Curso de Brigadistas

Trinta e dois funcionários da Santa Casa participaram do Curso de Brigadistas com o Sargento Willian Vaz Figueiredo, da 1ª Companhia Independente do Corpo de Bombeiros de Poços. Foram 12 horas de curso com o objetivo de formar pessoas aptas a conter incêndios em caso de necessidade. Mais duas datas de curso já estão marcadas para que o Hospital tenha em seu quadro de funcionários 90 brigadistas.

Funcionários tiveram aulas turma teve aulas teóricas e práticas

O curso começou na quarta-feira, 28, com a parte teórica, tanto de prevenção de incêndios, quanto de primeiros socorros. Já nesta quinta-feira, 29, foi a vez da parte prática, com o grupo de funcionários aprendendo a cessar o fogo de um botijão de gás, desenrolar mangueiras de incêndio e manusear os vários tipos de extintores.

“Na parte teórica foram abordados alguns assuntos como o triângulo do fogo, combustão, como o fogo age em um determinado local, em uma residência, como é a forma de combate a incêndio e princípio de incêndio. Posteriormente falamos sobre os extintores, de como é feito a brigada, a saída de emergência. Já nesta quinta, fizemos a parte prática, mostrando o funcionamento do extintor, como é o procedimento em caso de acontecer alguma ocorrência com o gás de cozinha, além do treinamento simulando a utilização do hidrante e da mangueira do hidrante”, explicou o Sargento Willian.

Para o militar, treinamento e conhecimento são sempre importantes, ainda mais em um hospital como a Santa Casa, com um fluxo tão grande de pessoas. “Esse curso de brigada é um curso ímpar para os funcionários que precisam do conhecimento caso aconteça um incêndio, já que qualquer estabelecimento está sujeito a isso. Nós sempre trabalhamos com a prevenção, mas se a prevenção falha um sinistro pode acontecer. Por isso, se tiver um pessoal treinado, sabendo o que faz, o incêndio pode ser sanado antes que se transforme em uma catástrofe”, pontua o Sargento.

A técnica em segurança do trabalho da Santa Casa, Ordilia Sebastião de Alcântara, conta que em um universo de mais de 800 funcionários, como é o do Hospital, é necessário que haja 90 brigadistas. “É de extrema importância o brigadista dentro da Santa Casa, porque nós temos mais de 800 funcionários e para esse número temos que ter 90 brigadistas. Dividimos os setores por número de funcionários e baseado nisso cada setor tem um número certo de brigadistas. Nós vamos dividir em grupos, teremos um coordenador geral e faremos um líder e os chefes de brigadistas, para que, se acontecer alguma coisa relacionado a incêndio, nós tenhamos o treinamento para poder apagar o fogo. Se algo acontecer mais grave, aí sim a gente aciona o Corpo de Bombeiros de Poços de Caldas”, pontuou Ordilia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.