Seminário debate situação de moradores de rua

Representantes de 13 municípios do Sul de Minas e interior de São Paulo  participaram nesta terça-feira, 4, do 1º Seminário de Pessoas em Situação de Rua, evento promovido pela secretaria municipal de Promoção Social de Poços de Caldas.

Profissionais de 13 municípios participaram do seminário

O encontro realizado no auditório do IF Suldeminas, tinha com objetivo discutir uma questão social que atinge não só Poços de Caldas, bem como vários municípios em Minas Gerais e todo país.

O auditório do IF Suldeminas ficou lotado por profissionais das áreas de saúde e assistência social, da cidade e também de outros 13 municípios.

Participaram do encontro profissionais da área de saúde e assistência social das cidades de Alfenas, Passos, Pouso Alegre, Extrema, Poço Fundo, Divinolândia, Varginha, Machado, Andradas, Espírito Santo do Pinhal, Guaranésia, Três Pontas e São João da Boa Vista.

Durante o pronunciamento, a Promotora de Justiça, Gabriela Costa Abreu de Lima e Silva destacou a estrutura que Poços oferece atualmente para atender as pessoas em situação de rua. “Como promotora atuante na área de Direitos Humanos pude visitar, em outras ocasiões, toda a estrutura da Secretaria de Promoção Social para atendimento às pessoas em situação de rua e afirmo ser uma estrutura completa e eficiente, inclusive na parte da Promotoria, pouco tenho a cobrar, porque os serviços existem e funcionam”, afirmou, destacando a necessidade de um engajamento de toda a sociedade e também de um ajuste fino desta politica de atendimento para que seja mais eficaz.

Sobre a grande procura dos municípios para debater a questão, a secretária de Promoção Social, Luzia Martis ressaltou: “Esta procura nos deixa um pouco mais confortáveis, pois é um acolhendo o outro e auxiliando nesta questão que é tão difícil e problemática”.

Ela salienta ainda a relevância do assunto. “A questão da pessoa em situação de rua é mundial, advém de múltiplas causalidades e envolve muitas facetas. Então sempre que pudermos promover encontros para trocarmos experiências e sermos orientados sobre o que pode ser feito em cada situação, iremos nos encontrar. Porque nós temos as diretrizes básicas, mas também temos limitações. A própria Constituição Federal nos direciona, então é muito importante oxigenar nossas ideias”.

Os debates giraram em torno de questões como: ‘O cotidiano das pessoas em situação de rua e possíveis intervenções’, pelo psicólogo e doutorando Jesus Alexandre Tavares Monteiro. Sua palestra foi seguida pela discussão sobre o tema ‘A rua e o Pertencer… Solução Possível?’, pela doutora em Política Social pela UFF, Heloísa Helena Mesquita. Na parte da tarde, foi a vez do tema ‘Desvinculadas’, com a psicóloga e doutora em Filosofia da Educação, Roberta Ecleide, seguida por mesa redonda composta por todos os palestrantes e debates.

A respeito dos debates e da participação de grande público, o vice-prefeito Flávio Faria destacou o evento como um grande momento de reflexão e de construção dentro de um governo democrático. “É um momento em que pessoas comuns têm oportunidade de debater e sugerir ações, para que juntos, possamos construir políticas públicas para, de um lado, garantir os direitos aos cidadãos e por outro lado encaminhar estas pessoas em situação de rua para que voltem a conviver em sociedade e com suas famílias”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *