Browse By

Elefante branco: Câmara questiona o futuro do monotrilho de Poços

Com as obras concluídas em 2000, a situação do monotrilho de Poços de Caldas voltou a ser questionada na Câmara Municipal. Desta vez o vereador e vice-presidente do Legislativo, Lucas Arruda (REDE), quer saber o que será feito do empreendimento que prometia ser um meio de transporte alternativo no município, mas que teria funcionado apenas por duas vezes, sendo que, na última, houve um descarrilamento e os passageiros tiveram de ser resgatados pelo Corpo de Bombeiros. Em 2003, parte da estrutura caiu depois da realização de um desassoreamento no ribeirão próximo ao terminal rodoviário.

Monotrilho não funciona há 18 anos – foto Poçoscom.com/Roni Bispo

No requerimento apresentado pelo vereador, ele questiona a elaboração de estudos e laudos técnicos quanto à situação das vigas e pilastras de sustentação do monotrilho. O monotrilho começou a ser construído ainda na década de 80, com a previsão de um percurso de 30 km, porém apenas 8 foram entregues, no trecho que liga o terminal de linhas urbanas, no centro da cidade, ao terminal rodoviário na zona oeste.

O parlamentar questionou se houve conclusão do levantamento de dados sobre o empreendimento, através de uma comissão nomeada para essa finalidade, e se a possível reativação do serviço consta na elaboração do Plano de Mobilidade Urbana. A proposição foi encaminhada ao Executivo.

Lucas Arruda lembrou que, através da Lei n. 3.119, de agosto de 1981, a Câmara Municipal autorizou a concessão, mediante concorrência pública, da exploração de transporte de massa por meio de via elevada, também conhecida como monotrilho. A empresa vencedora do processo licitatório, de acordo com o contrato, teria o prazo de 10 anos para finalizar toda a obra. “Diante dessas questões que envolvem uma concessão, licitação e contrato e também pelo fato das constantes reclamações e preocupações da comunidade, visto que a estrutura fica a céu aberto e sem utilização desde 2003, estamos solicitando algumas informações ao Executivo. Trata-se de um empreendimento que não está em funcionamento para o que foi proposto e nem para qualquer outro tipo de serviço”, apontou o vereador.

Segundo o parlamentar, a população cobra providências, já que, além dos investimentos já realizados, a obra está inacabada e obsoleta, sem previsão de continuidade. O legislador destacou, ainda, os problemas envolvendo o desabamento de duas pilastras que ficavam ao longo da avenida João Pinheiro, além daqueles que, com o tempo, podem também se tornar uma ameaça à segurança dos pedestres e motoristas. “Sabemos que o tempo pode ter comprometido a estrutura, por isso queremos informações sobre como ela está, se a Prefeitura tem estudos para outro destino do equipamento e como está a relação da Prefeitura com a empresa, visto que há uma ação judicial em andamento”, afirmou.

ança feita no projeto inicial do empreendimento, que contemplava uma distância equivalente a 20 quilômetros, sendo depois alterada para oito quilômetros. A proposição, com todos os questionamentos feitos, está disponível para consulta no Portal da Câmara na internet (www.pocosdecaldas.mg.leg.br).

4 thoughts on “Elefante branco: Câmara questiona o futuro do monotrilho de Poços”

  1. Helder de Melo Moraes says:

    Na minha opinião o monotrinho deve ter á obra finalizada e entrar em funcionamento o mais breve possível no seu percurso total.
    Vamos olhar p o futuro. Vamos buscar formas de privilegiar a mobilidade urbana, sem encher as ruas de veículos poluidores.
    Avança Poços!! Faça valer sua vocação de cidade vanguardista na preservação da qualidade de vida!

  2. Valtao says:

    De alguma forma deve-se aproveitar a estrutura, seja por um piscinão para enchentes, seja para pontes e ou viadutos ou até mesmo para contenção do próprio rio. O que não pode é ficar essa feiura que pode provocar acidentes.

  3. Fábio terra says:

    Porque não desistem logo desse monotrilho e fazem uma pista para ciclistas e pedestres com essa estrutura que aí está. Seria uma ótima oportunidade para todos e tbm seria ótimo para o trânsito da João Pinheiro que poderia ser ampliada com o fim da ciclovia atual.

  4. Silvia Coelho says:

    Somos de Santos e visitamos a cidade com amigos e familiares muitas vezes e digo ao Sr. Prefeito que É UMA VERGONHA esse monotrilho… ridículo e acima de tudo, PERIGOSO para todos ( pessoas , animais e carros).
    Retirar essa geringonça é a melhor solução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *