Acusado de matar Limão é condenado a 15 anos de prisão

Já está de volta ao presídio o detento, Ronaldo Aparecido Bruno, após ser condenado a 15 anos de prisão em regime fechado pelo assassinato de Elissandro Barreira Basso, mais conhecido como Limão. Bruno foi a Júri Popular nesta quinta-feira e a sentença saiu à noite.

Preso desde setembro do ano passado Bruno foi condenado a 15 anos de prisão pelo crime de homicídio triplamente qualificado – foto arquivo/Polícia Civil

Por causa das medidas preventivas contra o Coronavírius, o julgamento foi realizado de forma online com o juiz, promotora e testemunhas em salas separadas no Fórum e em na Auto Ômnibus Circullare.

O crime aconteceu em julho de 2019, Limão, de 43 anos, foi morto a pauladas  em um terreno na Avenida Champagnat.

Durante as investigações a Polícia Civil teve acesso às imagens de segurança onde o trio foi flagrado em frente à Prefeitura por volta de umas 3 da manhã e depois seguiu para o terreno no cruzamento da Avenida Champagnat com a Rua Acre no Bairro João Pinheiro.

Ronaldo Aparecido Bruno foi preso em setembro e acabou confessando à Polícia, que no dia crime a vítima combinou um programa sexual com a esposa dele, Joelma Maria dos Santos Bruno, de 44 anos.

Porém já no terreno houve um desentendimento, porque segundo o suspeito, Limão disse que não tinha dinheiro para pagar pelo programa.

Durante a investigação, a esposa do condenado foi encontrada morta em um apartamento em Campinas para onde tinha se mudado, 4 dias antes do cumprimento do mandado de prisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.