Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.

Exposição do CEPOC leva Modernismo ao shopping Poços de Caldas

Quem passa pela sala 124 do Shopping de Poços de Caldas se surpreende com os 43 quadros que compõem a exposição “Abaporu”, dos alunos do 9º ano do Colégio CEPOC. A mostra é uma releitura de uma das mais importantes obras da artista plástica Tarsila do Amaral.

Exposição é o resultado do trabalho desenvolvido em sala de aula – foto Poçoscom.com/Roni Bispo

A tela, considerada a obra-prima da artista modernista, foi pintada a óleo em 1928 e oferecida como presente de aniversário a seu marido, o escritor Oswald de Andrade. A obra tem como principal característica a valorização do trabalhador braçal, com destaque para o pé e mão enormes. “É o homem plantado na terra”, descreveu Oswald.

A exposição é o resultado do trabalho desenvolvido em sala de aula durante a disciplina de Artes, coordenado pela professora Roberta Cristina Santos e Silva. A ideia ganhou força depois que a turma visitou o Museu de Arte de São Paulo (MASP). “Após os estudos da Semana de Arte Moderna, fizemos uma visita ao MASP para conhecer mais as obras da Tarsila do Amaral. Os alunos tiveram a oportunidade do encontro com o Abaporu pessoalmente, o que proporcionou uma nova experiência, diferente de apostilas e livros. Voltando do MASP decidimos fazer uma releitura desta obra. A proposta era que cada aluno colocasse sua vivência e características dentro de sua obra”, explica a professora de arte.

Os quadros trazem a releitura da obra-prima de Tarsila do Amaral – foto Poçoscom.com/Roni Bispo

O resultado foi surpreendente, com 43 obras completamente diversas. “Pegamos a ideia e fizemos a nossa própria imagem do que achamos sobre o Abaporu, relacionando com o dia de hoje. O meu quadro mostra que, antigamente, as pessoas tinham a cabeça fechada e o ‘mini abaporu’ mostra que muitas pessoas ainda não abrem a cabeça para novas ideais”, conta o estudante Daniel de Souza Melo, de 14 anos.

Para o aluno Otávio Durante, de 15 anos, a releitura inspirou cada um dos colegas de sala a expressar a própria personalidade. “Foi uma oportunidade de mostrar o que a gente tem dentro de si e fazendo a própria arte dentro de um quadro. O meu, especificamente, foi uma crítica social atual, em que as pessoas são mais fechadas, trancadas no seu ambiente e muitos vivem uma vida virtual”, explica.

Amante das artes, a estudante Ana Carolina Delgado, também de 15 anos, pensa em seguir carreira como atriz e, por isso, aproveita cada segundo dos conteúdos sobre o tema. “É importante apreciar as obras brasileiras e ter o contato com a cultura, principalmente de uma outra época, para entendermos um pouco da história, do contexto em que a obra foi produzida e como isso tudo reflete na nossa vida”, destaca.

Os relatos dos alunos e os quadros produzidos por eles são os resultados que a professora de arte imaginava, ao longo dos seis meses em que iniciaram os estudos baseados na Semana da Arte Moderna. Para a professora Roberta, a arte proporciona reflexões de uma forma mais prazerosa e colorida. “Os alunos estão acostumados a interpretar e registrar a forma escrita e, quando vivenciam a arte, eles conseguem expressar isso de uma outra maneira. No dia a dia, dentro da sala de aula, a arte proporciona criatividade. É um momento onde podem criar e recriar de forma espontânea”, ressalta.

Serviço:
Exposição “Abaporu”
Local: Shopping Poços de Caldas
Data: todos os dias, até 24 de novembro
Entrada gratuita

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *