Meio Ambiente tenta descobrir origem de tintas que têm poluído ribeirão na zona oeste

O Departamento Municipal de Meio Ambiente de Poços de Caldas iniciou esta semana uma investigação para descobrir a origem de tintas que foram lançadas diretamente no Ribeirão Poços de Caldas que corta a Avenida Mansur Frayha, na zona oeste da cidade. Pelo menos 4 empresas foram alvo de fiscalização após denúncias de crime ambiental.

Denuncias davam conta de que uma tinta azul fora lançada no ribeirão

A fiscalização ocorreu após denúncias e fotos que circularam pelas redes sociais. As fotos mostram tintas azul e vermelha se misturando às águas do ribeirão.

Segundo o diretor do DMA, Joelmar Lucas de Andrade, a denúncia chegou até o departamento na terça-feira, 6, e tão logo os fiscais foram para o local para constatar a poluição e também identificar os possíveis causadores da irregularidade.

Os fiscais fizeram vistorias em empresas próximas ao ribeirão e que poderiam estar cometendo o crime ambiental.

Fiscais constataram que havia tinta sendo lançada no ribeirão

Ainda de acordo com o diretor do DMA, foi solicitado apoio do DMAE para identificar o infrator através do lançamento do efluente e da composição do produto que está sendo lançado. “Desta forma pretendemos adotar as providências fiscais com vistas a punir pela irregularidade, bem como também regularizar o lançamento em local adequado de acordo com a identificação do causador e do produto que está sendo lançado”, destacou o diretor do DMA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *