Prefeitura amplia vagas para atendimento de pessoas em situação de rua

A Prefeitura implantou um novo esquema de atendimento à população em situação de rua durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). As vagas nos serviços já existentes foram ampliadas e espaços específicos foram destinados para aqueles que necessitarem de isolamento.

As equipes de abordagem estão atuando na orientação dos usuários para que façam a higienização das mãos e também para que se alimentem bem.

As vagas nas duas casas de passagem que mantêm parceria com a Prefeitura foram ampliadas, de forma a atender toda a demanda. Em caso de necessidade, os locais estão preparados para manter os usuários em isolamento.

Já o albergue, destinado a atender os migrantes, ampliou o horário de funcionamento. Antes, o local oferecia apenas atendimento noturno, a partir das 18h. Agora, está aberto das 12h às 07h. No período das 07h às 12h, os usuários são atendidos no Centro POP (Centro de Referência Especializado no Atendimento à População em Situação de Rua), que oferece serviços como alimentação, banho, local para higienização das mãos e lavagem de roupas, por exemplo. O objetivo é reduzir o tempo que os usuários permanecem nas ruas.

A agente de atendimento emergencial do Serviço de Abordagem Social da Prefeitura, Rogéria Cristina Faria Braga, destaca que, neste momento, a questão da higiene é fundamental e, por isso, as equipes estão atuando na orientação dos usuários para que façam a higienização das mãos e também para que se alimentem bem.

A secretária municipal de Promoção Social, Luzia Teixeira Martins, informa que o trabalho está focado na conscientização dos usuários do serviço para que permaneçam nas casas de passagem, no albergue e no Centro POP, evitando a circulação pelas ruas.

Para isso, toda a população pode ajudar, especialmente não dando esmolas. “Se eles tiverem esmolas vão permanecer nas ruas. Estamos trabalhando muito com eles sobre o momento difícil que estamos enfrentando para que permaneçam nas casas”, destaca a secretária. Além de não dar esmolas, a população pode acionar a equipe de Abordagem Social, pelo 156 ou 3697-2645.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.