Suspeito de cometer estupro na João Pinheiro é preso

A Polícia Civil de Poços de Caldas prendeu, nesta quinta-feira,16, um homem suspeito de cometer estupro na Avenida João Pinheiro. O crime ocorreu no último dia 10, por volta das 14h40min.

A prisão ocorreu na tarde desta quinta-feira – foto arquivo Poçoscom.com

Segundo apurado, a vítima caminhava pela referida via, quando em dado momento foi surpreendida pelo suspeito, o qual a derrubou no chão e, em posse de um canivete, passou as mãos em suas partes íntimas. No momento em que o suspeito começou a abaixar a calça, a vítima conseguiu desferir um chute no homem e em seguida conseguiu fugir do local.

Durante as investigações realizadas, a Polícia Civil localizou imagens de sistemas de segurança instaladas nas imediações, as quais flagraram o crime, bem como  a rota de fuga do agressor.

Após a realização de diligências e troca de informações com a Polícia Militar, o suspeito foi identificado. Foi verificado que o homem havia deixado o Sistema Prisional no início do mês, em razão da pandemia da Covid-19.

O mandado de prisão expedido após representação da autoridade policial foi cumprido logo após deferimento pela Justiça. O investigado confessou ter sido o autor da abordagem à vítima, entregando as vestes que trajava no momento do crime.

Segundo o Delegado Hernanni Perez Vaz, responsável pelas investigações, “foi identificado que o suspeito possui diversas passagens policiais, sendo contumaz na prática de crimes de natureza sexual. Inclusive em data pretérita, foi indiciado por um roubo e estupro cometidos quando foi beneficiado com saída temporária. A prisão realizada nesta data, portanto, representa um fator importante para prevenir que novas condutas da mesma natureza viessem a ser por ele praticadas”.

O Código Penal prevê  punição de seis a dez anos de reclusão à prática de qualquer ato libidinoso, ainda que diverso da conjunção carnal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.