Paredes da Urca são alvo de vandalismo

Depois do complexo da Fonte Pedro Botelho, a fonte do Leãozinho como é mais conhecida, ser alvo de vândalos no último fim de semana, as paredes do Espaço Cultural da Urca foram a bola da vez.

Paredes foram pichadas em vários pontos – foto Poçoscom.com/Roni Bispo

Vândalos sujaram as paredes que ficam no estacionamento entre a Urca e o Museu histórico, com diversas pichações. A suspeita é que a ação tenha sido em retaliação ao trabalho realizado nos muros do mesmo estacionamento, com autorização da Secretaria Municipal de Cultura, durante a segunda edição da Semana Urbana, projeto de intervenção cultural que visa despertar na população a conscientização da arte do grafite, técnica totalmente diferente da pichação.

Em 2015 a Urca passou por uma revitalização  que incluiu a reforma das cadeiras, troca de forro, carpetes, cortinas, telhados, reforma nos banheiros e uma nova pintura. O investimento foi na ordem de R$ 150 mil com recursos do Fundo Estadual de Cultura, por meio de projeto elaborado pela Secretaria Municipal de Cultura.

Em 2015 foram investidos R$ 150 mil na revitalização do prédio – foto Poçoscom.com/Roni Bispo

De acordo com o jornalista e historiador Roberto Tereziano, o prédio da Urca, o então Cassino da Urca foi inaugurado em 1942, sendo uma das mais principais casas de jogos do Brasil no período em que os jogos eram liberados. A construção foi idealizada pelo médico Clodoveu Davis, esposo de dona Nini Mourão e recebeu artistas renomados na época.

Com o fim dos jogos na década de 60, a Urca se tornou a primeira faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Poços de Caldas. Depois nos anos 80 foi transformada no Espaço Cultural.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.