Este site está protegido. Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize as ferramentas de compartilhamento da página.

Educação vai rever a medida que retira a 6ª de escolas municipais

Após reunião no fim da manhã desta terça-feira, 5,  entre o prefeito Sérgio Azevedo e representantes de uma comissão composta por pais, professores e alunos  das 5 escolas que podem ter o corte da 6ª aula a partir de 2020, o chefe do Executivo disse que vai solicitar à Secretaria de Educação para que reveja a medida que retira as aulas extracurriculares  da grade curricular.

Prefeito e vice receberam representantes da comunidade escolar no gabinete – foto Sindserv

Com o fim da 6ª aula em 5 das principais escolas municipais da cidade, o Município economizaria cerca de R$ 1 milhão ao ano.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, Marieta Carneiro, a reunião foi bastante positiva, onde o prefeito ouviu atentamente cada um dos representantes das unidades escolares.

Além do prefeito, também participaram da reunião o vice-prefeito, Flávio Faria, a secretária adjunto de Educação, Dani Volpi e os vereadores Lucas Arruda, Pastor Wilson e Paulo Eustáquio.

Segundo a presidente do Sindserv, diante do clamor da comunidade escolar e do prejuízo que afetará os estudantes e também os professores, o prefeito vai solicitar a equipe da Secretaria de Educação para que reveja se há alguma possibilidade de reverter a decisão. “ Houve um compromisso do prefeito de ver com a Secretaria de Educação para que a situação seja revista e se tem possibilidade de recursos econômicos e assim não retirar a 6ª. O prefeito não afirmou que vai voltar atrás da decisão, mas prometeu que vai fazer um estudo prévio desta situação. Os pais saíram com um pouco mais de esperança de ter a situação da escola mantida como está hoje atendendo as necessidades e critérios do projeto político pedagógico mantendo a grade curricular,” destacou a presidente do Sindiserv.

A reunião foi resultado de uma manifestação realizada na manhã de ontem contra o corte da 6ª aula. Pela medida da Secretaria Municipal de Educação a partir de 2020 as Escolas Municipais José Raphael Santos Netto, Wilson Hedy Molinari, Vitalina Rossi, Antônio Sérgio Teixeira e o Colégio Municipal terão a grade curricular modificada, conforme vem sendo feito o planejamento escolar para o ano que vem.

Cerca de 2 mil alunos  e 300 professores devem ser afetados com a redução de aulas nas 5 unidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *